quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Sobre o que eu quero da minha vida

Sei não.
E eu, por um acaso, tinha que saber? Em que momento da minha vida eu deveria ter chegado na linha que divide o "não saber o que quero fazer pro resto da minha vida" e o "eu já sei o que quero fazer pro resto da minha vida"? Não tem! E que alívio que não tem, viu?
Sei não.
Será que continuo a fazer o que sempre fiz, será que mudo de cidade, será que mudo de mim? O futuro de amanhã já é complexo o suficiente e eu ainda tenho que pensar no futuro dos outros dias do sempre da minha existência?
Sei não.
E se eu fotografasse as flores? E se eu contemplasse as ondas dos mares? E se eu brincasse de desvendar as nuvens do céu? E se eu tomasse banho de chuva?
Sei não.
Sei não.
Sabe Deus.
Vou fazer assim: ficar nos pés do Senhor e nunca mais sair dali. Vou esperar o próprio Deus me falar a resposta de cada pergunta, e das que eu nem soube fazer. Só existe uma certeza para mim: A única certeza para o resto da minha vida é amar. 
Sabe Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário