terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Ele me ama com orquídeas e lírios

E com todas as outras flores.
Meus lírios de casa morreram... Enfim, iriam morrer logo, eu já sabia disso. Mas ficou a saudade da delicadeza que eles traziam aos cômodos ordinários da casa. Eles viravam extraordinários. E tudo que é extraordinário fala bem rápido ao meu coração - já nem é novidade.
Então hoje eu entrei na igreja e ela estava repleta de orquídeas brancas, leves, vivas, santificantes.
Lembrei que eu sou do meu amado e o meu amado é meu.
E ali Ele me amava: com orquídeas, e com a lembrança dos lírios também. Ele me era delicado, e assim me seduziu. Ele me amou primeiro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário