terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Ele me ama com orquídeas e lírios - o poema

Ele me ama com orquídeas e lírios
E com todas as outras flores.

Ele me ama ao nascer e ao se poer,
No declive e na elevação,
Na minha miséria e... (no que restou dela)

Busca minha alma antes que eu a procure.
Busca delicadezas para me cortejar.

Derrete-se no meu paladar,
Experimenta todos os meus sentidos,
Plenifica-se na minha pequena morada,
E lá permanece, contrito, até sua próxima chegada.

Ele me ama sobrenaturalmente
Ainda que minha natureza não o alcance.
Ele me ama me ensinando
E eu aprendo pingos de vida
(Pacientemente).

Ele me oferece orquídeas, lírios, e todas as outras flores;
Leões, canções, borboletas e praias;
E a vida.

Na humilde desproporção pelo constrangimento de tal amor
Eu vasculho um baú para oferecer
Aquilo que tenho de valor.
Vasculho por ouro,
Vasculho por dons,
Vasculho por casa, corpo, livro, louvor.
Mas ainda não é o que tenho de mais valor.

Não vasculho mais
Porque não preciso mais
Eu ofereço a ele eu.
Na humilde desproporção pelo constrangimento de tal amor,
Eu o amo com todo o eu
E ele me ama com orquídeas, lírios e todas as outras flores.


Um comentário:

  1. Lindo! Tenho certeza que o aniversariante adorou o presente! :)

    ResponderExcluir