terça-feira, 21 de maio de 2013

Sobre cabelos brancos

Todos os dias de cabelo branco são especiais. Na verdade, mais significativos do que especiais, afinal não é a coisa mais atraente saber que você já tem cabelos brancos pra esconder no meio do emaranhado do resto dos fios pretos. Hoje foi a descoberta de outro fio e de outros pensamentos.

Não me sinto mais sábia por causa dos cabelos brancos e não procuro valorização por isso. A única coisa que aprendi, se é que posso dizer que há aprendizado em encontrar aquele fio destacado dos outros de cor uniforme, é que você pára pra pensar no tempo. E pensar no tempo é extremamente importante. Acho que esses fios sabem a hora exata para alarmar o ser-humano de um possível sufocamento pelo "deixa pra depois".

Há, de fato, alguma urgência de perceber o entrelaçamento de tempo e vida. Seriam eles sinônimos, em dadas circunstâncias? - Que palavras pesadas, tempo e vida, para um livre discurso como esse - O caso é que eles se encontraram no mesmo espaço, desafiando a lei de Newton, para realizar alguma arte no ser-humano que sou eu. Não sei ao certo que tipo de arte é essa, mais sei que a cada fio encontrado, a vida se reapresenta diante de mim com repossibilidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário