segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Sou Eustáquio

Não me parece novidade pra ninguém o amor que eu conservo por Nárnia, certo?
Hoje eu decidi assistir mais uma vez o terceiro filme (O Peregrino da Alvorada), que acontece ser muito significativo para mim. Enfim, eu já tinha prestado atenção em várias situações do filme e sempre retirei algo novo para conservar como uma lição de vida. Dessa vez não foi diferente, e achei até curiosa a minha novidade: Eu sou Eustáquio.
Poxa, como eu queria poder dizer que minha personalidade se achegava à da Lucy, do Edmundo ou do Caspian... Pode até ser que em um outro momento eu perceba que isso se encaixará na minha realidade, mas fico com a minha prévia constatação por enquanto.
Eustáquio era o menino desprezível... Mesquinho, reclamão e, acima de tudo, COVARDE. Fugia de todas as brigas, mal conseguia segurar uma adaga... E de verdade, não sei se seria tão corajosa se um dia eu chegasse em Nárnia e encarasse uma guerra... Ah, ok, deixa eu sonhar menos e pensar numa situação mais próxima: não sei se eu teria coragem de enfrentar qualquer situação de perigo. Pronto.
Mas o lindo de tudo é a transformaçao gradual do personagem. Eustáquio passa por uma adversidade tremenda (vira um dragão), e a partir dali ele começa a aprender a ser o seu potencial. Às vezes numa adversidade, a gente se prende tanto perguntando o porquê de algo ter acontecido, que não investimos forças para viver de acordo com a situação que nos foi dada. 
Quando Eustáquio saiu da sua zona de conforto, ele conseguiu a olhar para si mesmo e descobrir suas suas virtudes, que só apareceram porque estavam sendo provadas. E é claro, depois que ele tem seu encontro com Aslan, nunca mais é o mesmo. A experiência com Deus é, ao mesmo tempo, o topo e a base da pirâmide do descobrimento de si mesmo.
E depois disso, Eustáquio nunca mais foi covarde.

"Coisas extraordinárias só acontecem a pessoas extraordinárias. Talvez isso seja um sinal. Um sinal de que você tem coisas extraordinárias à sua frente."

Nenhum comentário:

Postar um comentário